Arquivo diário: 8 de Dezembro de 2015

Teste de avaliação da Leitura, Gramática e Escrita em torno do romance “Meu pé de laranja-lima” – Matriz de correção

Grupo I
1. F, D, C, E, G, A, B.
2.1.(C)
2.2.(A)
2.3.(B)
3.(C)
4. A ação desenrola-se no Natal: “Nem foram à Missa do Galo”, “Parecia mais o velório do Menino Jesus do que o nascimento.”
5.1. O pai saiu de casa sem se despedir ou desejar boas festas à família; Dindinha, a mãe, e Glória choraram; Totoca estava tão triste que não conseguiu comer.
6. A família vive carências económicas: a louça era “usada”, a companhia de eletricidade cortou a luz e Zezé, uma criança ainda, não teve qualquer presente no Natal.
7.1. … O tio Edmundo.
7.2. O pronome “isso” refere-se ao facto de o tio Edmundo estar longe dos filhos, na noite de Natal, com quem talvez gostasse de partilhar o pouco dinheiro que tinha e que ofereceu a Zezé e a Totoca.
8.1. A felicidade das pessoas que se encontram no exterior contrasta com a tristeza vivida pela família de Zezé, havendo uma oposição entre estes dois sentimentos (“tristes”/”felizes”).
9. … Metáfora pois tal como um rio imenso rega as margens por onde corre, também o carinho de Zezé pelo irmão transparecia na sua voz. OU Hipérbole, revelando os intensos sentimentos de ternura e carinho.
10.1. Zezé colocou os ténis no lado exterior da porta de entrada para que o Menino Jesus lhe deixasse um presente.
10.2. Totoca sabia que o irmão não iria receber qualquer presente, pelo que ficou ainda mais triste por saber que Zezé iria ficar dececionado.
Grupo II
11. O narrador disse que todo o mundo comera em silêncio e Papai só provara um pouco de rabanada. Nem foram à Missa do Galo. Parecia mais o velório do Menino Jesus do que o nascimento.
Disse ainda que Papai pegara o chapéu e saíra. Tio Edmundo botara uma pratinha de quinhentos réis na sua mão e outra na mão de Totoca. Fora por isso que ele o abraçara […] Ninguém se abraçara ou quisera dizer nada de bom. Mamãe fora para o quarto.
Acrescentou ainda que parecia que estavam velhinhos demais para a vida e cansados de tudo…
12. a. Eu enviá-las-ia
b. Alguém a viu
c. Tu envia-las
d. Nós usamo-lo
e. A mãe contar-lhe
f. Talvez a compre
13. a. tinham obtido
b. intervieram
c. teria recebido
d. entretinha-se
e. havia
14. a. O livro terá sido roubado por necessidade pelo garoto.
b. Os curiosos foram afastados energicamente pelo homem.
c. Os livros têm sido comprados pelo Zezé.
d. O trabalho seria feito pelo irmão, se pudesse.
15. A – 3
B – 4
C – 6
D – 5
E – 1
F – 8
G – 7
H – 9
I – 6
J – 2
Grupo III
Texto bem redigido apresentando estrutura clara composta por introdução, desenvolvimento e conclusão e revelando conhecimento do texto.
Todos nós tivemos episódios marcantes na infância que acabaram por marcar a nossa vida futura. Uns ficam guardados nas nossas memórias de forma positiva, outros nem por isso, mas vários contribuíram para a nossa formação como seres humanos.
Neste romance, o protagonista sofre as injustiças do mundo adulto, aprende cedo demais o que é a dor e a tristeza. Os pais descuidam do fundamental, do amor e da companhia, porque estão preocupados demais com a sobrevivência da família.
Zezé usa o mundo da imaginação para escapar da realidade da vida até o dia em que descobre que não pode mais fugir disso.